WWW.WEBRADIOCONEXÃO.NET

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

21 dia da Árvore e 22 de Setembro início da PRIMAVERA - Atividades

DIA DA ÁRVORE
Colorful diversit� albero mani Illustration.Illustration livelli di facile manipolazione e la colorazione personalizzata. photo

Resultado de imagem para dia da árvore 2017 atividades
Resultado de imagem para dia da árvore 2017 atividades

ESPAÇO EDUCAR: Dia da árvore

Mundinho da Criança - Atividades para Educação Infantil: Painel para o dia da Árvore - Diversos exemplos de murais

8x10. 3D Mini Butterfly Tree. Wedding. by aboundingtreasures

Resultado de imagem para dia da árvore 2017 atividades
Personalised family tree's. Perfect as a heartfelt gift and homely artwork. Available in 3 sizes. 8x8, 10x10 and 12x12 inches.

Decoração de festa fácil de borboletas de papel passo a passo
麻制品

Moudes de borboleta


 PRIMAVERA
As flores do campo podem ser encontradas em grande variedade em países tropicais, como é o caso do Brasil. Aliás, esse clima favorece muito e estimula a variedade da flora. Sem falar que normalmente, as plantas ficam mais bonitas e saudáveis. Porém, as flores de campo podem e devem ser cultivadas em jardins particulares, mas para garantir a beleza é necessário tomar alguns cuidados.


Resultado de imagem para flores AMOR PERFEITO
A primavera , é a estação do ano que se segue ao Inverno e precede o Verão. É tipicamente associada ao reflorescimento da flora terrestre.
A Primavera do hemisfério norte é chamada de “Primavera boreal” e a do hemisfério sul é chamada de “Primavera austral”. A “Primavera boreal”, no Hemisfério Norte, tem início na data 20 de Março e termina em 21 de junho. A “Primavera austral”, no Hemisfério Sul, tem início na data 23 de setembro e termina a 21 de dezembro.
















 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)



 (Foto: espacoeducar.net)

 (Foto: espacoeducar.net)





quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Uma oliveira frondosa na casa de Deus


NA TERRA de Israel há uma árvore que é praticamente indestrutível. Mesmo quando derrubada, suas raízes logo produzem novos brotos. E quando se colhem seus frutos, ela recompensa seu dono com uma abundância de azeite que pode ser usado para cozinhar, para iluminação, para higiene e em cosméticos.
Segundo uma antiga parábola registrada no livro bíblico de Juízes, “aconteceu uma vez que as árvores foram ungir um rei sobre si”. Que árvore da floresta foi a sua primeira escolha? Nenhuma outra senão a resistente e produtiva oliveira. — Juízes 9:8.
Há mais de 3.500 anos, o profeta Moisés descreveu Israel como ‘terra boa, terra de azeitonas’. (Deuteronômio 8:7, 8) Mesmo hoje em dia, há olivais espalhados na paisagem desde o sopé do monte Hermom, no norte, até os arrabaldes de Berseba, no sul. Elas ainda enfeitam a planície costeira de Sarom, as encostas rochosas de Samaria e os vales férteis da Galiléia.
Escritores bíblicos muitas vezes usam a oliveira em sentido figurativo. Particularidades desta árvore servem para ilustrar a misericórdia de Deus, a promessa da ressurreição, e a vida familiar feliz. Examinarmos mais de perto a oliveira nos ajudará a entender estas referências bíblicas e aprofundará nosso apreço por esta árvore ímpar que se junta ao restante da criação em louvar seu Criador. — Salmo 148:7, 9.
A resistente oliveira
A oliveira não é especialmente impressionante à primeira vista. Ela não se eleva até o céu assim como alguns cedros majestosos do Líbano. Sua madeira não é tão valiosa como a do junípero, e suas flores não agradam tanto aos olhos como as da amendoeira. (O Cântico de Salomão 1:17; Amós 2:9) A parte mais importante da oliveira fica fora da vista — sob o solo. Suas amplas raízes, que se podem aprofundar até 6 metros e se estender muito mais horizontalmente, são a chave da produtividade e da sobrevivência desta árvore.
Essas raízes permitem que oliveiras crescendo em encostas pedregosas sobrevivam a uma seca, quando árvores no vale abaixo já morreram. As raízes possibilitam-lhe continuar a produzir azeitonas durante séculos, embora o tronco nodoso só pareça servir para lenha. Tudo o que esta árvore robusta precisa é espaço para crescer e solo arejado para poder respirar, livre de ervas daninhas ou de outra vegetação portadora de pragas. Quando estas simples exigências são satisfeitas, uma só árvore pode suprir até 57 litros de azeite por ano.
Sem dúvida, a oliveira era prezada pelos israelitas por causa do seu precioso azeite. Lâmpadas com pavio para sugar o azeite de oliveira iluminavam seus lares. (Levítico 24:2) O azeite era essencial para cozinhar. Protegia a pele contra o sol e fornecia aos israelitas sabão para a limpeza. Cereais, vinho e azeitonas eram as safras principais do país. De modo que a deficiência na colheita de azeitonas era um desastre para a família israelita. — Deuteronômio 7:13; Habacuque 3:17.
No entanto, costumava haver bastante azeitonas. Moisés chamou a Terra Prometida de “terra de azeitonas”, provavelmente porque a oliveira era a árvore mais comum cultivada naquela região. O naturalista H. B. Tristram, do século dezenove, descreveu a oliveira como “a única árvore característica do país”. Por causa do seu valor e da sua abundância, o azeite serviu até mesmo como útil moeda internacional na região do Mediterrâneo. O próprio Jesus Cristo referiu-se a uma dívida calculada de ser “cem batos de azeite”. — Lucas 16:5, 6.
‘Como mudas de oliveira’
A útil oliveira ilustra bem as bênçãos divinas. Como seria recompensado um homem que temesse a Deus? “Tua esposa será como uma videira frutífera, nas partes mais recônditas da tua casa”, cantou o salmista. “Teus filhos serão como mudas de oliveiras ao redor da tua mesa.” (Salmo 128:3) O que são essas “mudas de oliveiras” e por que as compara o salmista a filhos?
A oliveira é incomum, visto que novos brotos surgem constantemente na base do seu tronco.* Quando, por causa da idade, o tronco principal não mais produz frutos como antes, os cultivadores podem deixar várias mudas ou brotos novos crescer até se tornarem parte integrante da árvore. Depois de um tempo, a árvore original pode estar cercada por três ou quatro troncos jovens e vigorosos, como os filhos ao redor de uma mesa. Estes brotos têm a mesma raiz e participam em produzir uma boa safra de azeitonas.
Esta característica da oliveira ilustra aptamente como filhos e filhas podem tornar-se firmes na fé, graças às fortes raízes espirituais dos pais. Quando a prole fica mais velha, também participa em dar fruto e em apoiar os pais, que se alegram de ver os filhos servir a Jeová ao seu lado. — Provérbios 15:20.
“Até mesmo para uma árvore há esperança”
Um pai idoso que serve a Jeová deleita-se com seus filhos piedosos. Mas esses mesmos filhos lamentam quando seu pai, por fim, ‘vai no caminho de toda a terra’. (1 Reis 2:2) Para ajudá-los a lidar com tal tragédia na família, a Bíblia assegura-nos que haverá uma ressurreição. — João 5:28, 29; 11:25.
Jó, pai de muitos filhos, apercebia-se bem da curta duração da vida do homem. Ele a comparou a uma flor que logo seca. (Jó 1:2; 14:1, 2) Jó ansiava morrer para escapar da sua agonia, encarando a sepultura como lugar de esconderijo do qual poderia voltar. “Morrendo o varão vigoroso, pode ele viver novamente?” perguntou Jó. Depois respondeu com confiança: “Esperarei todos os dias do meu trabalho compulsório, até vir a minha substituição. Tu [Jeová] chamarás e eu mesmo te responderei. Terás saudades do trabalho das tuas mãos.” — Jó 14:13-15.
Como ilustrou Jó a sua convicção de que Deus o chamaria da sepultura? Por meio duma árvore, cuja descrição torna provável que se referisse à oliveira. “Até mesmo para uma árvore há esperança”, disse Jó. “Se for decepada, brotará novamente.” (Jó 14:7) A oliveira pode ser cortada, mas isso não a destrói. A árvore só morre se for desarraigada. Se as raízes ficarem intactas, a árvore brotará de novo com renovado vigor.
Mesmo quando uma prolongada seca murcha severamente uma velha oliveira, o toco enrugado pode reviver de novo. “Caso a sua raiz envelheça na terra e morra no pó o seu toco, ao cheiro da água florescerá, e certamente produzirá um ramo como planta nova.” (Jó 14:8, 9) Jó morava numa terra seca e poeirenta, onde provavelmente havia observado muitos tocos velhos de oliveira que pareciam secos e sem vida. No entanto, quando chovia, tal árvore ‘morta’ revivia e das suas raízes surgia como que uma “planta nova”. Esta robustez notável levou um horticultor tunisiano a observar: “Pode-se dizer que as oliveiras são imortais.”
Assim como o agricultor anseia ver suas oliveiras ressequidas brotarem de novo, assim Jeová anela ressuscitar seus servos fiéis. Ele aguarda o tempo quando pessoas fiéis, tais como Abraão e Sara, Isaque e Rebeca, e muitos outros, voltarão a viver. (Mateus 22:31, 32) Como será maravilhoso acolher de volta os mortos e vê-los novamente levar uma vida plena e produtiva!
A oliveira simbólica
A misericórdia de Deus se manifesta na sua imparcialidade, bem como na sua provisão duma ressurreição. O apóstolo Paulo usou a oliveira para ilustrar como a misericórdia de Jeová abrange as pessoas sem consideração da sua raça ou formação. Os judeus se haviam orgulhado por séculos de serem o povo escolhido de Deus, ‘a descendência de Abraão’. — João 8:33; Lucas 3:8.
Nascer na nação judaica não era por si só um requisito para se ter o favor divino. No entanto, os primeiros discípulos de Jesus eram todos judeus, e eles tiveram o privilégio de ser os primeiros humanos escolhidos por Deus para constituir a prometida descendência de Abraão. (Gênesis 22:18; Gálatas 3:29) Paulo comparou esses discípulos judeus a ramos duma oliveira simbólica.
A maioria dos judeus naturais rejeitou a Jesus, desqualificando-se de ser membros futuros do “pequeno rebanho” ou do “Israel de Deus”. (Lucas 12:32; Gálatas 6:16) Eles se tornaram assim como ramos decepados duma oliveira simbólica. Quem ocuparia o lugar deles? No ano 36 EC, escolheram-se gentios para se tornar parte da descendência de Abraão. Era como se Jeová tivesse enxertado ramos de oliveira brava na oliveira cultivada. Os que constituiriam a prometida descendência de Abraão incluiriam pessoas das nações. Cristãos gentios podiam tornar-se então ‘compartilhadores da raiz de untuosidade da oliveira’. — Romanos 11:17.
Seria inimaginável e “contrário à natureza” que o agricultor enxertasse um ramo de oliveira brava numa oliveira cultivada. (Romanos 11:24) “Enxerte a boa na silvestre e, como dizem os árabes, ela vencerá a silvestre”, explica a obra The Land and the Book (A Terra e o Livro), “mas não pode inverter o processo com bom êxito”. Os cristãos judeus ficaram igualmente espantados quando Jeová “pela primeira vez, voltou a sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o seu nome”. (Atos 10:44-48; 15:14) No entanto, este foi um sinal claro de que o cumprimento do propósito de Deus não dependia duma única nação. Não, porque “em cada nação, o homem que o teme e que faz a justiça lhe é aceitável”. — Atos 10:35.
Paulo indicou que, visto que os infiéis “ramos” judeus da oliveira tinham sido decepados, o mesmo poderia acontecer a qualquer um que por motivo de orgulho e desobediência não continuasse no favor de Jeová. (Romanos 11:19, 20) Isto certamente ilustra que nunca se deve presumir como garantida a benignidade imerecida de Deus. — 2 Coríntios 6:1.
Untar com óleo
As Escrituras fazem referências tanto literais como figurativas ao uso de óleo de oliva. Na antiguidade, feridas e contusões eram ‘amolecidas com óleo’, para ajudar na cura. (Isaías 1:6) Segundo uma das ilustrações de Jesus, um samaritano amistoso derramou azeite e vinho nas feridas do homem que ele encontrou na estrada de Jericó. — Lucas 10:34.
Derramar óleo de oliva sobre a cabeça é refrescante e calmante. (Salmo 141:5) E no caso de tratamento de doenças espirituais, os anciãos cristãos podem ‘untar um membro da congregação com óleo em nome de Jeová’. (Tiago 5:14) O amoroso conselho bíblico dos anciãos e suas sinceras orações a favor de seu espiritualmente doente concrente são comparados a azeite calmante. É interessante que no hebraico idiomático um homem bom às vezes é descrito como “puro óleo de oliva”.
‘Uma oliveira frondosa na casa de Deus’
Em vista dos pontos mencionados, não surpreende que os servos de Deus possam ser comparados a oliveiras. Davi desejou ser “qual oliveira frondosa na casa de Deus”. (Salmo 52:8) Assim como as famílias israelitas muitas vezes tinham suas casas cercadas por oliveiras, assim Davi desejava ficar perto de Jeová Deus e produzir frutos para o louvor Dele. — Salmo 52:9.
Enquanto as duas tribos do reino de Judá foram fiéis a Jeová, elas eram como uma “oliveira frondosa, bonita com frutos e no aspecto”. (Jeremias 11:15, 16) Mas os do povo de Judá perderam esta condição privilegiada quando ‘se negaram a obedecer às palavras de Jeová e andaram atrás de outros deuses’. — Jeremias 11:10.
Para nos tornarmos uma oliveira frondosa na casa de Deus, temos de obedecer a Jeová e estar dispostos a aceitar a disciplina por meio da qual ele nos “poda” para conseguirmos dar mais frutos cristãos. (Hebreus 12:5, 6) Além disso, assim como a oliveira natural precisa de extensas raízes para sobreviver a um período de seca, nós precisamos fortalecer nossas raízes espirituais para suportar provações e perseguições. — Mateus 13:21; Colossenses 2:6, 7.
A oliveira simboliza bem os cristãos fiéis, talvez desconhecidos ao mundo, mas reconhecidos por Deus. Se alguém assim morrer neste sistema, ele viverá novamente no novo mundo vindouro. — 2 Coríntios 6:9; 2 Pedro 3:13.
A praticamente indestrutível oliveira que continua a dar frutos ano após ano lembra-nos a promessa de Deus: “Os dias do meu povo serão como os dias da árvore; e meus escolhidos usufruirão plenamente o trabalho das suas próprias mãos.” (Isaías 65:22) Esta promessa profética cumprir-se-á no novo mundo de Deus. — 2 Pedro 3:13.

Fonte: https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2000365



Professora Marcia Valeria - Agosto/2017




Templo de Salomão- SP

http://www.elo7.com.br/meuquartinhoateliemv

Quem sou eu

Minha foto

Deus conhece o meu coração!

Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração.Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. Salmos 37:3-5

"A amizade é um amor que nunca morre."

"Amor é fogo que arde sem se ver"
Luís de Camões

Postagens populares

Atalho do Facebook